Poema do desapego

Esse é uma poema
Para que se vá
Esse não é um poema que se guarde
Com esmero
Esse é um poema
Para que se vá

Cada verso contém o teu amor contido
Para que o entregues
E deixe-o ir, livre
Como o orvalho da manhã
A evaporar pelo hálito do sol
Morno
E todo o peso da umidade
Isto é
Do teu amor circunscrito no peito
Se dissipa

Assim, aqui está:
Este é um poema em que te digo:
Amo-te
Todos os dias
Como o sol nasce
Todos os dias
E ainda que morra
Nasce novamente, sempre quente

Este é um poema
Para que se vá
Este é um poema
Para que tu vás
Por aí com a certeza do amor
Que te tenho, confesso
E me desfaço


03/08/2021 – 03/11/2021

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s