Victor

ele é uma das únicas pessoas por quem escrevo
é o único para quem penso em enviar meus textos

se escrever me completa,
ele é o único que me conhece por inteira

ele me deixa leve
me faz pensar sobre coisas que geralmente deixo passar batidas
e coisas que eu nem imaginaria, mesmo se tentasse

ele é peculiar – foi o que pensei da primeira vez que o vi
fica interessante quando recita o nome de todos os anões
e conquista no primeiro abraço
tirando a palavra “gostoso” da cozinha

ele é minha licença poética
pois ao lado dele meu ser não tem censura

ele é aquele livro que nem sempre leio
mas carrego por segurança – paz é saber que ele está ali se eu procurar

por isso tenho medo
e se um dia ele não estiver?
bem, Deus e o Universo sabem
por enquanto, ele está aqui – e amo isso

mas se um dia, caso procure,
ele não estiver, não vou chorar
vou sorrir
lembrando do seu abraço
do seu sorriso
da sua mente
e por saber que ele não está ali – aqui –
porque transbordou
de tal forma que a matéria – a física –
não suportou

daí nunca mais carregarei o livro
não mais procurarei
pois, definitivamente, ele estará ali
aqui
em mim

***

escrevo porque um homem de uma perna só distribuiu poesia e eu recusei

rio branco, 13/06/2017


Victor no meu sofá.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s